domingo

Refrão




Ao meio-dia,
o sol, solitário, -
sem dó maior -,
mergulha no solo...

No meio da noite,
o sanfoneiro
abre e fecha o fole.
Bufa notas em agonia
entoa a canção surgida
de erodidas almas...

No meio da tarde
do dia seguinte
já ninguém duvida;
amanhã será ontem...

ju rigoni (1987)


Visite também

Fundo de Mim, Medo de Avião, Navegando...

3 comentários:

Guaraciaba Perides disse...

No duro caminho das pedras o nosso Brasil profundo...
Um abraço

manuela baptista disse...

é uma canção do Sertão?

solitário, abrasador
refrão

um beijo

manuela

Lis disse...

longos trechos Ju
longas caminhadas
que se repete hoje e amanhã...
abraço amiga
parabéns pela grandiosidade das suas escritas.