domingo

Alívio



Hômi,...
fome nóis num vai passá, não,
qui o ano é de inleição...
É ano de muntia cumida,
é ano qui água num farta, -
se o santinho num manda,
ela vem em cima das roda.

Se tinha inleição todo ano
nóis nem apurrinhava os santo!...

ju rigoni (2002)


Visite também
Fundo de Mim Medo de AviãoNavegando...

4 comentários:

Guaraciaba Perides disse...

De fato, quando "eles" querem sobra dinheiro e a solidariedade desperta...mas so´quando "eles" querem. Um abraço

Poemas Tecidos disse...

É interessante quando chove na caatinga. De repente, num piscar de olhos tudo fica verdinho e brilhando. Não é que os homens se acomodam e se acostumam com os momentos ruins para ter "benefícios".

Abraços.

manuela baptista disse...

inleição

:))

é assim em todos os países...

um abraço, ju

Paulo Sotter disse...

Triste realidade. Atender às necessidades básicas das pessoas, que seria obrigação de qualquer governo, passou a ser visto como uma concessão e que só é ofertada quando há interesses. Povo sofrido, vida de gado. Abraço