domingo

Nas Entranhas



Tinha muita idade
quando aprendeu a ler...

Soletrando devagar,
silabando sem pressa,
sibilando nas singulares
curvas plurais,...
de repente,
destravou a tramela.

Descobrindo,
descobriu-se.
Fez-se portas, janelas,
sol, lua estrelas...

Finalmente, lia!?...

Tudo que agora
parecia mais fácil,
em verdade,
era tão difícil...

Por que às vezes
o que estava escrito
não era o que estava escrito?

Ler era tão bom
que até lhe fazia mal!?

Aos poucos,
bem devagarzinho,
foi entendendo que ler
era feito um caminho
cheio de trilhas, picadas,
desvios...
Como os tantos que ele abrira
quando suas mãos
ao invés de livros
seguravam a enxada.

Ler era mais,...
muito mais
do que imaginara...

Palavras
dentro de palavras;
palavras
entre palavras;
palavras
aninhadas em linhas
e entrelinhas.
Palavras que não se via!
Mas, lá estavam.

Feito mato mal capinado...
Parece estar morto.
mas, ainda enraizado,
rebrota, viçoso, forte,
do chão molhado.

Palavras se pareciam
com tanta gente que conhecia.
Se houvesse aprendido antes...

Inquietava-se...
Para ler como gostaria
seria preciso ler,
e ler,
e ler...
Até o infinito.
Sua curiosidade tão grande
não caberia no fiapo de vida
que lhe restava.

Talvez,
nem na eternidade...

ju rigoni (1988)


Visite também
Fundo de Mim, Medo de Avião, Navegando...

7 comentários:

Lara Amaral disse...

Nem me fale...

Não lembro quando descobri as entrelinhas, mas sei que foi um caminho sem volta de descamar sensações mal-ditas.

Adorei esse escrito seu cheio de palavras bem escritas, mesmo as subentendidas. =)

Sonia Schmorantz disse...

Descobrir as letras,um livro, é descobrir um mundo à parte. Lindo este texto.
beijos, ótimo fim de semana

A.S. disse...

Ju... é uma delicia te ler!!!


Beijos
AL

Gisela Rosa disse...

Gostei muito da sua escrita.
Obrigada por me visitar. E pelas palavras. Um beijo

Rafael Castellar das Neves disse...

Sim, ler, ler e ler....gostei bastante...tem um estilo que agrada...

[]s

Sissym disse...

Entranhas das palavras, isso é muito interesante. Eu andei escrevendo nas entrelinhas de uma poesia e o pateta do meu amigo nem reparou que me referia a ele! Eu já disse a ele que nao soube interpretar e ele está com problemas para entender! kkkkkkkk

Beijocas! Amei sua visita e seu blog

Denise disse...

Ler...um ofício, uma compulsão, um vício!
Pronto, fui fisgada por este título, mas foi ao conteúdo que me rendi...que delícia, Ju!!

"Aos poucos,
bem devagarzinho,
foi entendendo que ler
era feito um caminho
cheio de trilhas, picadas,
desvios..."

Retrata com perfeição o mistério das palavras que nos transporta, embala, retém e faz amar a leitura, esse navegar nas emoções, o descobrir caminhos e imaginar-se nas mais diferentes situações. É uma passagem sem volta!!

Cheguei pra ficar!
Bjos encantados!